Tudo no seu roteiro tem realmente motivo para existir?

Atualizado: 4 de Mai de 2020


Um roteiro é composto por vários elementos e todos eles devem ter função na história, ou seja, devem ter um motivo para estarem lá.


Nenhum elemento pode estar desconectado, solto na trama. Veja o que evitar:


Cenas sem função

Ao criar uma cena, você deve pensar no "para quê". E a resposta precisa necessariamente ter a ver com a trama: fazer o público conhecer mais sobre o protagonista, dar uma informação relevante, amarrar uma situação no roteiro, encaixar peças no quebra-cabeça, criar um mistério, contextualizar, revelar algo etc.


Um roteiro deve conduzir o público passo a passo pelo desenvolvimento da história até o desfecho. Criar uma cena sem função é o equivalente a pegar o público pela mão, conduzi-lo até um local e, de repente, virar as costas, deixando-o sozinho sem saber por onde ir.


Você também precisa se certificar de que a nova cena se harmoniza com todo o roteiro, mantendo a conexão intacta. Talvez você tenha que alterar um diálogo na página 12, trocar a cor da mochila na página 49 e fazer o protagonista tropeçar na página 51.


Foco desnecessário

Outra coisa importante dentro da cena é tomar cuidado para não criar elementos e dar destaque a eles sem motivo.


Quando o roteirista cria algo (objeto, reação, som etc) e coloca esse elemento em destaque, é como se ele dissesse para o público: “Presta atenção nisso aqui! Vai valer a pena!”. Uma expectativa é criada, portanto, a recompensa precisa vir. Se ela não vem, o público começa a se desconectar da história.


Diálogos longos

Enxugue seus diálogos. Uma dica é evitar introduções como as de novelas, em que os personagens entram, cumprimentam-se, perguntam se está tudo bem, respondem que está tudo bem, falam do tempo etc. Comece a cena direto ao ponto: personagens conversando sobre o assunto que interessa.


Personagens demais

Evite lotar seu roteiro de personagens. Você terá que desenvolver cenas para "usá-los" e vai terminar com um roteiro longo demais, com personagens que aparecem mas não contribuem para o desenvolvimento da trama.


Excesso de maneira geral

Temos a tendência de “inchar” o roteiro, escrevendo demais. Se formos avaliar com mais cuidado, veremos que é possível cortar 10 páginas do roteiro sem remover absolutamente nada importante. Crie essa rotina durante seus tratamentos. Enxugue, enxugue, enxugue.


Cuidados como esses colaboram para uma trama limpa, fluida e bem arquitetada. O seu roteiro só tem a ganhar.


Leda Ene

Roteirista

117 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo