Roteiros de humor. A importância do contexto e da coerência.


A presença de contexto e coerência cria um terreno muito fértil para a comédia brilhar.

Quando esses aspectos são bem construídos, temos a impressão de que a piada surge "naturalmente", ou seja, o personagem reage de forma autêntica diante de uma situação.

Mas não há nada "natural" ou por acaso ali. A criação cômica vem da construção de um contexto coerente (cena, situação, perfil de personagem etc) que "desemboca" na piada propriamente dita.


O stand-up é um exemplo da importância do contexto e da coerência no humor.


O humorista sempre começa contando uma história. Ele vai jogando informações para o público, criando uma ambientação.


Esse papo nada mais é do que a construção do contexto (chamado tecnicamente de "setup").

O objetivo é preparar o terreno, garantir que o público tenha todas as informações necessárias para entender a piada que virá.

Somente depois dessa preparação vem a piada (chamada tecnicamente de "punch line"), que é coerente com todo o contexto prévio.

No filme "O Mentiroso" com Jim Carrey, há uma cena que exemplifica a importância do contexto e da coerência em um roteiro de humor.


Carrey interpreta Fletcher, um advogado desonesto que ganha a vida mentindo. Quando seu filho pede de aniversário que o pai deixe de mentir por um dia, o desejo do garoto se realiza e Fletcher se desespera.

É no momento em que ele começa a perceber que está com dificuldade de mentir no trabalho que essa cena acontece.


Sozinho em seu escritório, Fletcher pensa em fazer um teste para verificar se ele realmente não pode mais mentir.


Ele olha sobre sua mesa, vê uma caneta azul e desesperadamente tenta dizer, inúmeras vezes, que ela é vermelha.


1. CONTEXTO: Fletcher é um advogado que ganha a vida mentindo e descobre que não consegue mais mentir.


2. COERÊNCIA: Se ele é um advogado que ganha a vida mentindo e não consegue mais mentir, a carreira de sucesso dele acabou, daí o motivo para o desespero do personagem.


3. PIADA: Jim Carrey usando seu espetacular humor físico para interpretar esse desespero. Ele coloca toda a sua expressão facial e corporal na tentativa de pronunciar que a caneta é vermelha, criando uma cena hilária.


Se a cena fosse Fletcher apenas fazendo caretas e caindo da cadeira sem nenhuma motivação específica, a cena teria um nível de comicidade X. Mas quando há contexto e coerência por trás, cria-se uma força muito mais favorável para a piada, aumentando o efeito cômico da situação.


Vale lembrar que o contexto e a coerência geram um terceiro elemento que sempre favorece o humor: a identificação. O público ENTENDE a reação do personagem, o que torna a piada ainda mais engraçada.


Se você tem interesse em escrever um filme/série de comédia ou deseja injetar doses de humor no seu roteiro, aqui está uma dica:


Assista comédias/shows de stand-up observando atentamente o contexto e a coerência que os roteiristas e humoristas criam para suas piadas brilharem.


Leda Ene

Roteirista

91 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo