Melhorando os diálogos do roteiro (2)

Atualizado: 26 de Jul de 2020

Imagine que o objetivo da cena é esse:

Em um papo descontraído entre amigas, Sofia deixa escapar para Joana que Rose perdeu o emprego.


Diálogo versão 1:

INT. CASA DE SOFIA/SALA – DIA

Sofia e Joana estão no sofá.


SOFIA

Nossa! Quanto tempo a gente não fala!


JOANA

Pois é! Que bom que a gente tá pondo o papo em dia.


SOFIA

Me conta as novidades.


JOANA

Comigo tudo bem. Mas você soube que a Rose foi demitida?

(...)


Tecnicamente, o diálogo acima cumpre a sua função. Mas ele é artificial, seco, sem fluidez e, portanto, pouco interessante. Parece "escrito por alguém" e isso é um problema. Uma das características de um diálogo atraente é a naturalidade. As falas devem parecer vir dos próprios personagens.



Diálogo versão 2:

INT. CASA DE SOFIA/SALA – DIA

Sofia e Joana estão no sofá. Elas riem.


SOFIA

Menina, tô aqui batendo papo mas tô com uma pilha de roupa pra lavar.


JOANA

Sorte sua! Eu tô com uma pilha de boletos pra pagar.


SOFIA

Pelo menos você tem um emprego. E a Rose que foi demitida?


JOANA

Ela foi demitida? Por quê?

(...)


Veja como nesse segundo exemplo as falas fluem fácil. Elas têm energia, vida, são harmônicas e parecem “de verdade”. Trata-se de uma naturalidade planejada. E de onde vem isso?


Vem da observação de nossas interações sociais. A ideia é mascarar um diálogo planejado com uma “embalagem” típica de conversas da vida real.


E como fazer isso?


Procure observar suas conversas com amigos e capte pequenos detalhes de como os assuntos surgem e se desenvolvem. Encontre o detalhe de naturalidade certo e aplique-o no seu roteiro. Teste, faça várias versões do mesmo diálogo até encontrar a apresentação que flui melhor.


Os papos autênticos da vida real são uma fonte rica de "macetes de naturalidade" que você pode utilizar no seu roteiro. Assim, o diálogo cumpre sua função (avançar a trama) ao mesmo tempo em que parece real e fica mais interessante (gerando maior identificação com o público).


Mas lembre-se: essa técnica precisa ser sutil. Você deve apenas mascarar o diálogo planejado com um toque de naturalidade. Se você reproduzir fielmente um diálogo da vida real no roteiro, o efeito será negativo.


Bom trabalho!


Leda Ene

Roteirista

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo