Como fazer descrições no seu roteiro.

Atualizado: 18 de Mai de 2020

Uma dificuldade comum dos roteiristas iniciantes é como descrever corretamente as cenas que eles imaginam. A solução é muito simples.


Quando você imagina uma cena, ela começa a aparecer na sua mente como um filme, certo? O que você está vendo é o ponto de vista da câmera. Então, tudo que você precisa fazer é indicar no roteiro, de forma direta e natural, exatamente o que você (a câmera) vê.


Vou dar 2 exemplos. Um mais simples e outro mais complicado.


EXEMPLO 1:

João entra na sala, senta no sofá, liga a TV, assiste 3 segundos do "Domingão do Faustão", bufa de saco cheio, desliga e sai.


Enquanto você lia, imaginou essa cena acontecendo, certo? Agora é só indicar no roteiro exatamente a sequência de imagens:

INT. CASA DE JOÃO/SALA – TARDE João ENTRA, senta no sofá, pega o controle e liga a TV. APRESENTADOR DE TV Esse é fera, meu! Tanto no pessoal como no profissional...

João bufa, pega o controle e desliga. Ele sai.


Vamos agora destrinchar a cena:


INT. CASA DE JOÃO/SALA – TARDE João ENTRA, senta no sofá, pega o controle e liga a TV. Depois dessas ações iniciais, conforme você viu na sua imaginação, a câmera vai mostrar a TV. Então, de forma direta e natural, sem escrever "corta para", "agora vemos tal coisa", "da televisão", você simplesmente segue o roteiro indicando a próxima imagem que a câmera vai mostrar: a televisão com o apresentador de TV protagonizando o diálogo.

APRESENTADOR DE TV Esse é fera, meu! Tanto no pessoal como no profissional... Agora, conforme você viu na sua imaginação, a câmera vai mostrar o protagonista bufando. Então, de forma direta e natural, sem escrever "corta para", "volta para João", você simplesmente segue o roteiro indicando a próxima imagem que a câmera vai mostrar: João bufando, desligando a TV e saindo.

João bufa, pega o controle e desliga. João sai.

EXEMPLO 2:

Em seu navio, Capitão Gancho observa por uma luneta o navio do inimigo ao longe. O rosto de seu assistente Thompson aparece na frente da luneta, tampando a visão e irritando o capitão. O capitão diz "Sai da frente, idiota!". Thompson retruca "Desculpe, capitão!". O rosto do assistente sai da frente da luneta.


Enquanto você lia, toda a essa cena passou na sua imaginação. Novamente, vamos indicar no roteiro a sequência de imagens que você viu.


INT. NAVIO/PROA - DIA

Capitão Gancho estende a luneta em direção ao mar.

Um navio pirata com uma enorme bandeira negra se aproxima.

Rosto de Thompson tampa a visão da luneta.


CAPITÃO GANCHO

Sai da frente, idiota!


THOMPSON

Desculpe, capitão!


O rosto de Thompson sai da visão da luneta.


Vamos agora destrinchar a cena:


INT. NAVIO/PROA - DIA

Capitão Gancho estende a luneta em direção ao mar.

A próxima imagem é o que ele está vendo com a luneta. Não é necessário escrever "visão da luneta", "de dentro da luneta", "POV da luneta". Vá direto na próxima imagem que você viu na sua imaginação: o navio inimigo.


Um navio pirata com uma enorme bandeira negra se aproxima.

A próxima imagem é o rosto de Thompson tampando a visão da luneta. Simplesmente informe isso diretamente. Não se esqueça de que o leitor está criando na cabeça dele o mesmo filme que você viu na sua imaginação. O leitor, nesse momento, está imaginando o navio pirata ao longe. Aí você indica:


Rosto de Thompson tampa a visão da luneta.


CAPITÃO GANCHO

Sai da frente, idiota!


THOMPSON

Desculpe, capitão!


Rosto de Thompson sai da visão da luneta.


Pronto. O leitor entenderá perfeitamente o que está acontecendo porque você indicou exatamente a sequência das imagens que a sua mente criou.


Há dezenas de formas de escrever uma cena de forma correta. Não existe manual. Dez roteiristas podem descrever essas duas cenas de formas diferentes e igualmente corretas. Basta ser claro na descrição.


Quanto mais claro, limpo e objetivo, melhor.


Leda Ene

Roteirista

317 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo