3 armadilhas que o roteirista iniciante deve evitar.

Atualizado: 4 de Abr de 2020

ARMADILHA 1: Criar roteiros ignorando completamente o público.


Ao escrever um roteiro, tenha sempre em mente o público que irá assisti-lo. A cada cena escrita, pergunte-se: “isso está interessante para quem vai assistir?”.


Não importa se o seu roteiro é mais comercial ou mais artístico. Pensar dessa forma faz o roteirista sair do seu próprio mundo e o força a ampliar sua visão, o que sempre beneficia o roteiro.


Muitos roteiristas acreditam que criar “com o público em mente” é ficar escravo das vontades desse público e ser impedido de criar o que eles realmente querem.


Não é verdade. Você vai criar exatamente o que quer. Apenas vai escolher a maneira mais eficiente, interessante e atraente de apresentar essas ideias.


Ter o público em mente tem a ver com a FORMA, não com o conteúdo.



ARMADILHA 2: Ficar obcecado por séries e filmes até o ponto de perder sua voz como roteirista.


Muitos iniciantes assistem frequentemente produções de cineastas/roteiristas dos quais eles são fãs e isso, ao contrário do que possa parecer, pode ter um efeito negativo.


O roteirista fica tão imerso nas criações alheias que acaba tendo imensa dificuldade em criar algo DELE. Os roteiros acabam virando misturas de produções famosas ("Harry Potter" com "Avatar" e uma pitada de "Senhor dos Anéis").


Veja que isso é completamente diferente de se inspirar no trabalho de profissionais que você gosta e criar um roteiro seu. Quando o roteirista apenas se inspira em uma obra, ele leva o roteiro um nível acima, acrescentando suas próprias ideias. Isso é criação.


O caso que estou apontando não tem nada de criação, nada de inspiração, nada de autenticidade. O roteirista praticamente se apropria das tramas e estilo de filmes/séries que ele ama e passa a escrever apenas genéricos dessas produções.



ARMADILHA 3. Estudar roteiro assistindo somente filmes e séries que você gosta.


Assistir filmes e séries que você gosta é muito agradável. Mas ajuda pouco no seu processo de evolução como roteirista.


O que ajuda mesmo o iniciante é assistir ao que ele não gosta.


Esse exercício ativa a mente e força a sua criatividade a encontrar soluções que você considera melhores.


Comece a assistir a um filme/série que você não gosta e reescreva algumas cenas do roteiro do jeito que você acha que ficaria melhor.


Quando estiver diante de uma cena ruim do seu próprio roteiro, verá que esse treinamento terá sido muito útil. Experimente!


Leda Ene

Roteirista

283 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo