10 dicas para fazer tratamentos no seu roteiro.

Atualizado: 12 de Mai de 2020

Tratamentos são revisões, ajustes e alterações com objetivo de melhorar o seu roteiro.


Estou indicando abaixo algumas revisões específicas que colaboram para melhorar a qualidade da sua história.


1. Confira se não há furos na trama.


Leia sua história especificamente buscando por furos, ou seja, incoerências, pontas soltas, coisas que o público poderia questionar. Não foque apenas nos furos grandes e óbvios. Os pequenos detalhes são importantes. Esse cuidado colabora para que a sua história fique redonda e bem amarrada.

2. Confira se você está realmente dando destaque ao seu protagonista.

Às vezes, diante da preocupação em criar cenas e cuidar de outros personagens, o roteirista acaba negligenciando o protagonista e destacando mais um personagem secundário ou até coadjuvantes.


Verifique se isso está acontecendo em alguma cena do seu roteiro.


3. Confira se os diálogos se adaptam às diferentes situações.

Um advogado defendendo um cliente em um tribunal fala com formalidade e educação. Mas se esse mesmo advogado estiver no meio de um tsunami, a fala dele passará a ser totalmente informal.


Verifique se a forma de falar dos seus personagens está coerente com as diversas situações que eles enfrentam.


4. Verifique se há diálogos expositivos no seu roteiro.


Diálogos expositivos devem ser evitados porque eles deixam as falas artificiais.


Confira se os seus personagens não estão "palestrando" sobre suas vidas para outros personagens que, de acordo com a trama, já sabem daquela informação.


5. Confira se você não está descrevendo coisas desnecessárias


- Não tem sentido descrever o tecido da cortina se isso não tem nenhuma relevância na sua história.


- Não tem sentido descrever todas pequenas ações de um personagem acordando se nada de diferente vai acontecer na cena e/ou se esse "processo detalhado de acordar" não será utilizado em nenhuma outra cena.


6. Verifique se você não descreveu nada "com apego".


Muitas vezes o roteirista quer descrever coisas irrelevantes para a trama por puro controle, ou seja, apenas para garantir que a produção faça a "decoração do quarto" do jeito que ele imaginou. Evite.


7. Verifique se o tamanho das suas descrições está adequado e se você está sendo claro.


Descrições devem ser curtas (até 4 linhas no máximo), claras e objetivas. Opte sempre pelo jeito mais direto de descrever.


8. Certifique-se de que a sua escrita é organizada.


Se é importante para a sua história descrever uma cama, um guarda-roupa e uma janela, fale tudo sobre a cama, depois tudo sobre o guarda-roupa e tudo sobre a janela.


Evite descrições desorganizadas: descreve a cama, depois a cortina da janela, volta a falar da cama, passa para o guarda-roupa e termina falando novamente da cama. Isso deixa o texto confuso.


9. Certifique-se de que você está seguindo o seu próprio padrão de escrita.


a) Se você se refere à personagem como "Clarinha", mantenha esse mesmo nome em todas descrições e cabeçalhos.


b) Se você se referiu ao local como "Fazenda Santa Maria", não altere para "Fazenda" ou "Santa Maria".


10. Enxugue, enxugue, enxugue.


Você verá que em um roteiro de 100 páginas, é possível cortar 10 tranquilamente sem mexer em uma gota na trama.


Leda Ene

Roteirista

205 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo